Como deve ser a preparação Pré-briefing do Designer Instrucional

Se preparar antes de uma reunião faz toda a diferença no seu posicionamento como Designer Instrucional. Aprenda a fazer isso em 6 passos cruciais pré-briefing.

O Briefing é uma das etapas mais importantes em um projeto de e-learning, por isso, é essencial que você, Designer Instrucional, saiba como se preparar para esse momento.

Pensando nisso, compartilho neste artigo os 6 passos que eu utilizo no pré-briefing de qualquer projeto para conseguir adotar um posicionamento estratégico.

Tenho certeza de que se você colocá-los em prática na sua rotina, eles vão te ajudar também.

#1 – Avalie o Levantamento de Necessidade de Treinamento

O primeiro passo da sua preparação pré-briefing é analisar o documento de “Levantamento de Necessidade de Treinamento” (LNT).

Aqui, é importante que você avalie quais são os objetivos básicos do projeto e o porquê ele se tornou necessário.

Isso te trará clareza para fazer as perguntas certas para o desenvolvimento do curso.

#2 – Defina a equipe do projeto

Depois, defina a equipe que participará do projeto com você. Há alguém na sua área com experiências capazes de agregar valor a esse treinamento?

Mapeie também as áreas impactadas pela solução e convide seus representantes para a reunião, explicando o quanto a perspectiva e participação deles é importante.

#3 – Prepare-se para apresentar o processo de desenvolvimento

É imprescindível que os envolvidos saibam como a solução de aprendizagem será desenvolvida.

Independente do processo de Design Instrucional utilizado (Modelo ADDIE, 6D’s, SAM Model, etc.), você precisa pensar e estruturar uma maneira de apresentá-lo aos seus clientes.

Assim, ficará mais claro o que será feito em cada etapa e como cada pessoa impacta na evolução do projeto.

#4 – Pesquise sobre o público-alvo do curso

Tenha em mente que quanto mais informações você tiver sobre o público-alvo do curso, melhor.

É natural que a visão do cliente e dos gestores estejam enviesadas com relação ao seu time, por isso, você precisa fazer sua própria pesquisa e ir além das informações demográficas.

Descubra qual é a fluência digital das pessoas, como é a rotina de trabalho (de repente, elas passam mais tempo em movimento do que no escritório), identifique se há PCDs entre o público-alvo ou culturas diferentes, etc.

Conhecendo melhor seu público, você está apto a fazer perguntas mais assertivas sobre o problema e a facilitar a aprendizagem dos alunos.

#5 – Conheça o portfólio de treinamentos já criados para o público

Saber o que já foi desenvolvido para essas pessoas, te mostra o que pode dar certo nessa nova demanda e o que não vai funcionar.

Para isso, é claro, você precisa ler e analisar as respostas deixadas nas Avaliações de Reação dos treinamentos.

A partir delas, crie uma matriz de diferenciação e identifique os pontos fortes e as oportunidades de melhoria existentes sob o ponto de vista do aluno, que podem ser aplicados ao seu projeto.

#6 – Tenha clareza sobre seu papel como Designer Instrucional

Se eu te perguntasse o porquê você é a pessoa certa para conduzir ou participar de uma reunião de briefing, qual seria sua resposta?

Tenha clareza sobre seu papel como Designer Instrucional e sobre a importância da sua participação.

Isso vai te ajudar a se posicionar com mais confiança e a argumentar sobre as soluções de aprendizagem que melhor atendem à dor do cliente.

O Designer Instrucional é o mediador entre as áreas envolvidas, então a forma como se prepara e se posiciona é decisiva para o sucesso do projeto.

Aplicando esses 6 passos na sua rotina, você estará pronto para ser um profissional indispensável não só em reuniões de briefing, como em todo o projeto de treinamento.

Espero que esse artigo tenha te ajudado! Não deixe de me contar o que achou e se as dicas te ajudaram. É só comentar aqui embaixo! 🙂

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − onze =